sexta-feira, 27 de junho de 2008

Processo Seletivo

Como vivemos numa sociedade cada vez mais competitiva, torna-se necessária uma boa preparação na hora de enfrentar um processo seletivo para conseguir um emprego ou um namorado.
Uma mulher solteira como eu, assim como as pessoas desempregadas, está o tempo todo participando de processos como esses. Mas como selecionar um namorado?
De tanto participar, já estou virando uma expert no assunto e, por isso, vou esclarecer como eles funcionam.
As etapas de seleção para vaga de namorado variam conforme a empresa (no caso, a mulher), mas no geral elas apresentam 3 etapas.

1. Análise de Currículo – Quando você procura um namorado é importante saber algumas informações sobre o perfil do pretendente. Afinal, os interesses precisam ter um mínimo de compatibilidade, se não será um desperdício de energia e tempo em contratar alguém que não tenha o perfil desejado pela empresa, no caso, o seu.
Nessa etapa, o comportamento, as atitudes e maneiras do candidato são levados em consideração e analisados em equipe (isto é, com as amigas).
Algumas analistas afirmam que esse item não chega a ser eliminatório, mas uma boa aparência conta muitos pontos.

2. Entrevista – Após uma primeira triagem, temos, em seguida, uma das etapas mais importantes do processo, a “Entrevista” ou “The first date” (O primeiro encontro).
Sim, porque nessa etapa é fundamental conhecer melhor o candidato, avaliar suas reais intenções, analisar se os interesses são ou não compatíveis de preferência num lugar confortável, aconchegante.
Todas nós sabemos que num único encontro fica difícil conhecer uma pessoa, mas no primeiro encontro conseguimos definir se há interesse da nossa parte em continuar o processo ou não.

3. Dinâmica – Depois da entrevista, é preciso avaliar o desempenho do pretendente em alguns aspectos, digamos mais “práticos”, por isso, é realizada a chamada “Dinâmica em dupla”, também conhecida como “Teste do sofá”. Essa fase define se há ou não compatibilidade física entre o candidato e a empresa.
Para o candidato ser aprovado no processo seletivo, muitas empresas consideram fundamental um bom desempenho nessa fase. É claro que o teste é bastante subjetivo e varia muito de empresa para empresa, mas para algumas não chega a ser item eliminatório, visto que será analisada a trajetória do candidato e não apenas uma parte.

A dinâmica não necessariamente vem em seguida da entrevista, algumas empresas iniciam o processo pela dinâmica ao invés dessa etapa, depende da política e princípios de cada uma.
A duração do processo varia de empresa para empresa, algumas conseguem estabelecer no primeiro contato uma definição, enquanto outras prolongam dois ou três encontros até terem certeza da decisão.
No meu caso, depois de analisar e comparar vários candidatos potenciais a vaga de namorado e decidir qual será o escolhido, eu agradeço a todos os outros por terem participado do processo e digo a eles que infelizmente não conseguiram a vaga dessa vez de maneira direta, objetiva, mas cordial.
O escolhido, finalmente, começa o trabalho de campo comigo e se fosse realmente possível implementar a política da CLT, seria determinado um prazo de 3 meses de experiência para avaliar as condições do rapaz, mas como na vida real as coisas não funcionam exatamente dessa maneira, esse tempo de experiência depende muito de cada caso.
Às vezes, acabamos selecionando aqueles que tinham todo o potencial para o cargo, e no final das contas, descobrimos que eles não cumpriram suas obrigações ou deixaram muito a desejar.
E os outros que poderiam ter sido selecionados e talvez terem sido melhores, mas que foram deixados de lado por um capricho nosso?
Será que em matéria de relacionamentos, nós, mulheres, somos empregadoras muito exigentes?
Como vocês puderam perceber, o resultado nem sempre corresponde ao desejado, afinal, eu continuo solteira!
Dolly

5 comentários:

Anônimo disse...

Perfeita a sua comparacao com o processo seletivo das empresas! Mas discordo no q diz respeito a dinamica em dulpa... assim como nas empresas eh um item eliminatorio! Contudo concordo com a parte da experiencias de 3 meses... seria perfeito!

paloma disse...

Mas muitas "empresas" não eliminam o candidato se este falha na dinâmica porque acreditam que um bom currículo e uma entrevista satisfatória compensam isso...hehe! Adorei!

Pombinha disse...

Acredito que todas as fases do processo seletivo são importantes, mas não devem ser eliminatórias, afinal o candidato pode se sair mal em uma (curriculo) e maravilhosamente bem em outra (dinâmica). Também depende muito do que a empresa (vc) quer, namorado com potencial para marido?Tem q se sair bem em tudo, e passar por avaliações periódicas. Amante? basta se sair bem na dinâmica, e depois executar somente atividades nas quais ele mostrou bom desempenho...

Anônimo disse...

Um dos problemas tambem eh q muitos homens q jah posuem emprego efetivo em uma empresa participam do processo de selecao de outras... as vezes soh para testar seu conhecimento, sem a intençao de mudar de empresa!

Filipe disse...

...muito legal!! é bom manter-me informado das tendências desse mundo globalizado e das pretenções das empresas modernas.
Percebo que não houve tantas modificações do padrão atual para os padrões de seleção antigos!
PS: texto muito legal minha linda!!